segunda-feira, 7 de maio de 2012

Ela...







E é assim ,desse jeito mesmo que ela é.
Leve, com o peso de uma borboleta que sabe voar mas que espera o amadurecer das asas para alçar voo.
Quieta porque deseja ouvir .Porque um dia aprendeu que no silêncio é onde conseguia aprender mais.
Aprendeu que não precisava gritar para que ouvissem o seu amor.
O seu amor era sentido com os olhos e tocado pelas mãos a quem destinou o seu sentimento...E isso é o que importava para ela.
Aprendeu que ninguém rouba o coração de ninguém, porque quando seu amor resolveu partir ele foi...Mesmo sentindo todo o tamanho do seu amor.
E ele foi porque sentiu amor do outro lado.
Sim! O amor não estava somente em suas mãos,ele percorria outros corações que amavam,que sentiam e que desejavam amar.Intensamente...
E não é porque fosse leve que não sentia em intensidade.Acontece que ela não aprendeu a ser dura e arisca.Porque sabia que quem cultiva espinhos acaba por afastar quem mais deseja ao seu lado.Por isso era suave e intensa,assim,ao mesmo tempo...
E por isso talvez seu amor resolveu voltar,talvez...
E seu amor voltou.Voltou porque jamais deixou de sentir o que ela também sentia.E mesmo com seus tantos defeitos, ele voltou....
Ela trazia o peso das suas muitas debilidades.Era humana também,mas aprendeu a conviver com isso.
Mas verdade seja dita,ela se entregou ao amor.De forma explícita,da forma e do jeito dela.
Teve medo sim.Chorou,sofreu e por mais que a razão dissesse :desista,ela não desistiu. Seu coração surdo não conseguia entender...
Foi então que permaneceu.Permaneceu nela,nele,esperando calada que o nós se fizesse para sempre.
Mesmo quando tudo parecia o fim,onde não havia mais vírgulas,nem espaço para pausas ,ela permaneceu.
E nunca,nunca mesmo desejou retribuir a dor da ausência,a dor que o destino de tempo em tempo pregava.Manteve seu coração limpo aquele tempo todo mesmo quando a tristeza roubava um pouco do seu ar...
E ao contrário daqueles que julgam conhecer, ela também sabia voar...E em todas as direções voou e (re)criou aquilo que trazia lá dentro,que plantava e que colhia.
E não tinha culpa se as sementes que jogava eram essas.E somente essas...
Porque de amor que ela vivia e sobrevivia...

                                                                                  Vanessa Cony
*******************************************************************************

Onde realidade e fantasia se misturam fazendo história de uma única vida com muitas vidas em sua volta...

12 comentários:

  1. 'Quieta porque precisava ouvir'

    Sim, fiz do meu silêncio a minha morada preferida, nele encontrei a paz que outrora havia perdido.

    Bom te ler Van, me faz mega bem.

    Um beijo doce em vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Linda Rosa...Tão bom dividir com você.
      Nessa matemática aprendi que acabamos por somar quando partilhamos aquilo que trazemos no peito.
      Obrigada demais pelo seu carinho.

      Excluir
  2. Olá.

    Belíssimo texto, Vanessa.
    Belas linhas que falam de Amor e aprendizado.
    Meus parabéns pelo teu texto e uma boa noite.

    ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Denis...Você é sempre muito gentil comigo.
      Gosto quando você vem aqui.

      Excluir
  3. Vanessa...

    É tão ténue a linha que separa a fantasia da realidade!...
    Excelente o teu texto.

    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Al,costumo dizer sempre do muito de mim.Não consigo separar as coisas com facilidade.Mas abusamos da fantasia quando a coragem se esconde e só então as palavras resolvem aparecer.Assim sempre fica mais fácil...
      Beijo no seu coração.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Florzinha...Linda é você! Me diz.Como pode caber tanto amor aí dentro heim?

      Excluir
  5. Lindo texto Vanessa!
    E a vida é assim,essa eterna dualidade entre razão e coração,essa briga pra ver quem escuta quem,mas no fim a única voz que prevalece é a do amor.
    Um lindo final de semana,abraço!=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suu,anda sumida de mim né?
      Gosto demais quando vem aqui.
      Beijo lindinha.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Pois é borboletinha...
      Assim a gente leva a vida.Amando,sempre!

      Excluir

Queridos...Bom demais ter vocês aqui.Iluminam ,enriquecem e aquecem meu coração.