quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Pano branco










É essa falta de conformismo que me traz a agonia das palavras que nunca podem ser ditas...


Eu não me conformo.Não me conformo em perceber que aquilo que é cantado não costuma ser vivido.É quando as palavras são apenas ditas mas ocas parecem não possuir alma,é quando elas saem de uma mente privilegiada  quando na verdade deveriam vir do coração,que também deveria ser o que diz ser- privilegiado,é quando a música bate num compasso desafinado.E os ouvidos doem...
Porque quando a casa é esse músculo que fica no meio do peito, elas tem o nome de verdade e não são contrárias as atitudes.
Sabe,posso parecer ingênua,boba mas também sinto quando escuto,quando a pronuncia não corresponde a realidade,quando o tom está fora do contexto.
E nem o meu lado geminiano me faz contradição .
É por isso que não me conformo.Não me conformo em não saber de verdade o que trazem nessa bagagem de mão e minha mente curiosa não se conforma.
Por outro lado eu entendo,nossos sentimentos atrapalham a visão dos acontecimentos e os olhos se embaçam...Mas olhos embaçados nada tem a ver com aquilo que trazemos na ponta dos dedos,naquilo que a gente toca e sente..Os outros sentidos se preservam e então posso sentir o cheiro ,a maciez e a melodia das verdades.E das mentiras...
Entenda,isso não é julgamento.Isso é sentimento.Porque é assim que sinto.
E olha,eu costumo acreditar nas pessoas.Ah...Se elas soubessem.
Se elas soubessem que na minha mão tem um pano todo branco pronto para sacudir para bem longe aquela poeira encruada que a tempos estava acumulada e que hoje não faz mais sentido...Se elas soubessem que estou pronta para ouvir as verdades e não sofrer por isso.
Mas acho que elas não querem mesmo saber o que sinto,muito menos o que trago nas mãos e dentro do meu coração.
Porque elas também não sabem que não me conformo com a guerra.E não me conformo porque eu sou de paz .



                                                          Vanessa Cony
############################################################################


¨E não tem cura...acho que me perdi numa excursão que fiz na tua certeza e na contradição.¨Teatro Mágico.

5 comentários:

  1. Olá.

    Belíssimo teto, Vanessa.
    Meus parabéns e uma boa tarde para ti.

    ;D

    ResponderExcluir
  2. ORA,ORA!!!MAS QUE DELÍCIA DE TEXTO. E COMO VEIO EM BOA HORA!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Gostaria de parabenizar vc pelo blog, eu tbm tenho meu espaço , feito recentemente, que é dedicado a literatura, música, arte etc, espero que goste!
    Gostei daqui por isso virei um seguidor!

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Oi Vanessa,
    Também não consigo me conformar com certas coisas. Às vezes as pessoas parecem mesmo tão vazias, tão cruas de sentimentos que não há mesmo como nos conformarmos. E eu, como vc, tbm costumo acreditar muito nelas. Entristece-me sabe que isso não é de um todo recíproco.
    Faço minhas todas as suas palavras.
    Lindo dia pra ti.

    ResponderExcluir

Queridos...Bom demais ter vocês aqui.Iluminam ,enriquecem e aquecem meu coração.